Enquanto é tempo...

terça-feira, 24 de agosto de 2010



"Todo aquele que se agarrar à vida, vai perdê-la; e o que perder a vida, vai salvá-la." Lucas 17.33

Todos nós nos envolvemos em relacionamentos ao longo da vida. Seja ela curta ou longa, todos já sentimos os amores e os desamores que estes nos provocam. Muitos conhecem mais a fundo os desamores do que as felicidades que as relações podem nos trazer. Sendo assim, há alguns questionamentos que frequentemente permeiam mentes e corações: “Como fazer para se manter seguro estando num relacionamento? Como fazer para não se machucar?”
Eu, particularmente, acho pouco provável que haja uma resposta realmente eficaz. Dessa forma, a tendência é que em nossas tentativas desesperadas de buscar proteção, evitemos os relacionamentos que possivelmente irão nos magoar, nos expor, nos colocar numa situação de vulnerabilidade. Nos fechar para os novos relacionamentos e/ou cortar ligações com os antigos, poderá até evitar tais sentimentos desagradáveis, mas certamente nos impedirá de viver algo mais importante do que eles.
Viver é se arriscar. E isso é fato também nas nossas relações pessoais. Se não corrermos os riscos, se nos deixarmos levar pelo medo do fracasso dos relacionamentos, vamos acabar perdendo os prazeres de uma vida ao lado de alguém que realmente nos ame e nos queira bem. Nem sempre dá pra saber assim que você conhece alguém, se essa pessoa irá lhe fazer feliz ou lhe magoar. Simplesmente não funciona assim. Mas, de nada nos adiantará tentar salvar a nossa vida dos riscos, porque assim vamos perder o mais importante dela, vamos deixar de realmente viver. Vamos perder os sorrisos, os abraços, os momentos de cumplicidade. Vamos abrir mão de nos tornarmos essenciais na vida de alguém. Vamos perder a chance de ser benção na vida das pessoas que nos cercam. Deus não nos criou para vivermos sós Ele não nos fez para andarmos solitários no caminho até Ele, mas para vivermos em comunhão. O próprio Jesus é nosso maior exemplo disso. Como homem, ele precisou de pessoas ao seu redor, e fez dos seus servos, amigos.
Acredite, embora haja dores, há sim, muitas felicidades no caminho daquele que se abre pra receber e dar amor. E isso, você vai notar, vale todo o sacrifício.

3 comentário(s):

  1. . Rebeca ♪ disse...:

    E eh isso mesmo, só me falta coragem :P
    Texto ótimo *-*
    amo tu :*

  1. Pathy disse...:

    Arriscar. É exatamente isso. E acho que essa é a graça, não?

  1. André disse...:

    ^^ concordo com a Beca... só falta coragem para dar a cara a tapa diante dos novos relacionamentos...
    mas esse tem que ser um objetivo de vida!
    se abrir para o novo!
    belíssimo texto! depois de bastante tempo... vc voltou com tudo!

    sabe o quanto amo vc, né???

    beijo... é muito bom ter seus textos de volta! *.*