Sobre ceder...

sábado, 3 de setembro de 2011
Como? Como viver um relacionamento sem impor ao outro aquilo que queremos? Como não se encher de expectativas com relação ao outro? Como não se decepcionar? Como deixar o outro livre pra ser exatamente quem ele é, mesmo que isso nos magoe? Como? Será possível ser assim? Será que alguém, em algum lugar, não precisa expor o parceiro a esse tipo de pressão e consegue evitar expor a si mesmo a algo tão ruim quanto o sentimento de quem cobra sem ser ouvido? E mesmo aquele que é atendido em todas as suas cobranças, será que não se sente controlador demais da vida de outro? Não se sente forçando alguém a ser como ele não é, a fazer coisas que ele não quer fazer, simplesmente para satisfazê-lo?
Relacionamentos não são fáceis, são? É necessário um pouco de altruísmo, dos dois lados, ou mesmo só de um, para que um relacionamento flua. Se a sua vontade não é atendida, provavelmente a do outro será. Mas, e aí? Será que isso é mesmo o melhor pra você? Será que tem um jeito de ceder e se sentir bem fazendo isso? Sem maquiagens, se sentir bem de verdade? Às vezes a gente pensa que ver o outro feliz é o mais importante. Mas e quanto a nós? Se fazer o outro feliz é aquilo que te faz feliz, ótimo. Mas e se não for? Será que vai valer a pena?

2 comentário(s):

  1. Antony Silva disse...:

    É querida Nine, é praticamente impossivel não querermos doar um pouco da nossa identidade, um pouco do nosso eu a pessoa com quem pretendemos conviver pelo resto da vida. Onde deveria prevalecer o singularidade de cada um, para completar um ao outro, nos relacionamentos acaba vencendo a pluralidade de nos mesmos, querendo clonar o nosso eu na pessoa amada. Eu mesmo ja me confrontei em situações como esta e digo é mais forte do que eu!

    @AntonySilva

  1. André disse...:

    São milhares de questionamentos, milhares de dúvidas... E acredito que as respostas a gente só vai alcançar na prática... Só vivenciando vamos saber até onde estamos dispostos a ceder ou mesmo se estamos satisfeitos em anular nossa vontade em favor do outro ou anular a vontade de outro em nosso próprio proveito... Relacionamentos são sempre difíceis! Mas como viver sem eles... Na verdade eu acredito que só aprendemos nossos próprios limites e os dos outros quando vivemos, e erramos e acertamos... E vamos que vamos! ;)